ff

PassoFundo.Net - blog@passofundo.net
sexta-feira, 29 de abril de 2011
Marcos Daniel anuncia sua aposentadoria do tênis

Aos 32 anos e com lesão crônica no ombro, tenista mais experiente do Brasil decide parar
Marcos Daniel sofreu a lesão crônica no ombro no Aberto da Austrália, antes de enfrentar o espanhol Rafael Nadal na estreia do Grand Slam
 

O tenista brasileiro Marcos Daniel anunciou nesta quinta-feira (28) a sua aposentadoria do tênis profissional. Chega ao fim a carreira do gaúcho de 32 anos, nascido em Passo Fundo, contemporâneo dos tempos de ouro de Gustavo Kuerten e dono de 14 títulos de challenger.
 
Daniel deve fazer sua despedida das quadras em Roland Garros, no mês que vem, ou em torneio em Bogotá, na Colômbia, em julho. Nesta semana, ele aparece como o 147º do ranking mundial.
 
O gaúcho tentou disputar o Torneio de Estoril, mas acabou sendo eliminado na estreia na terça-feira (26), pelo francês Edouard Roger Vasselin por 2 sets a 0. O brasileiro havia determinado a competição portuguesa como um teste para a lesão crônica que tem no ombro, mas acabou por perceber que não tem condições de jogar em alto nível.
 
Seu problema no ombro direito é grave. No Aberto da Austrália, em janeiro, o gaúcho sofreu uma fratura por estresse na clavícula, com rompimento parcial do tendão. O desânimo com as dores e as dificuldades do duro circuito profissional levaram o tenista a anunciar sua aposentadoria no Twitter.
 
- Esta semana foi muito importante e muito difícil na minha vida. Importante, pois serviu uma vez mais de teste, no qual infelizmente não consegui passar. Difícil, pois fiz isso a minha vida toda. Mas sem estar competitivo não poderia seguir.

Daniel foi tenista profissional por 14 anos, sendo que por boa parte deles passou longe dos principais holofotes do esporte. Ele só atingiu a zona dos 100 melhores do mundo no final de 2005, já com 27 anos, e batalhou contra lesões e falta de patrocínio para jogar. Mesmo assim, alcançou o 56º posto no ranking mundial, em 2009.
 
Se nos torneios de primeiro nível o gaúcho nunca teve sucesso (seu melhor resultado foi a semifinal do Torneio de Gstaad, na Suíça, em 2009), entre os eventos challenger, de categoria inferior, sempre se deu bem. Com 14 taças, ele é o terceiro maior vencedor da história.
 
Daniel teve tanto sucesso nos challengers colombianos, que ganhou o apelido de "Rei da Colômbia" no país. Seu último título foi justamente no challenger de Medellin, em novembro do ano passado. Casado e com um filho, o pequeno Davi, o tenista ainda não se pronunciou sobre seus novos planos.
 
Do R7

Postado por WM Internet as 13:27 e tem 0 comentarios
0 Comments:

Postar um comentário

Voltar ao blog



 
 

Últimos Posts

Sargento dos Bombeiros morre em acidente de trânsi...
Conta de luz no Brasil é mais cara que em países r...
Fica mais caro utilizar o transporte coletivo: pas...
Município deve adotar a não repetência do 1º ao 3º...
Governo confirma a maior safra da história
Adolescente é feito refém em assalto relâmpago em ...
Acidente em Frederico Westphalen deixa um morto e ...
"Abri minha casa e meu coração para os senegaleses...
Um verdadeiro mundo encantado espera pelos visitan...
Manitowoc recebe área para fábrica em Passo Fundo

Arquivos

Dezembro 2010 Janeiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Abril 2014 Maio 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Novembro 2014 Janeiro 2015 Agosto 2015 Outubro 2015

 

 

WM INTERNET